Home > Conheça a Hilab, a solução rápida para auxiliar no diagnóstico da dengue

Conheça a Hilab, a solução rápida para auxiliar no diagnóstico da dengue

Conheça as soluções da Hilab para auxiliar no diagnóstico da dengue e outras arboviroses em até 30 minutos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Dados do Ministério da Saúde apontam que o Brasil teve quase um milhão de casos de dengue em 2020. O número expressivo mostra a importância das campanhas de conscientização, da intensificação no controle dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, dos alertas à população e da organização dos serviços de saúde nos meses que antecedem os períodos mais críticos de contaminação. 

Além disso, um rápido diagnóstico da dengue é essencial para um tratamento eficaz e para que haja diminuição no número de óbitos. O Hilab é uma solução que pode revolucionar os números da dengue no Brasil, uma vez que consegue detectar a doença rapidamente e com toda a tecnologia necessária para resultados fiéis. 

Por meio de um serviço com análise remota para tecnologia diagnóstica, a Hilab consegue chegar a locais remotos onde não há acesso a laboratórios, permitindo que mais pessoas possam ser testadas e que a contaminação pelo mosquito Aedes aegypti seja detectada mais rapidamente. O melhor de tudo é que isso pode ser feito com uma pequena amostra, com resultados fiéis e com laudos assinados pelos melhores especialistas no assunto.

Quer conhecer mais sobre a tecnologia do Hilab e como é possível contribuir para que os números expressivos de casos de dengue diminuam? Então continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto!

Quando surgiram os primeiros casos de dengue no Brasil?

No Brasil, os primeiros relatos de dengue datam do final do século XIX, em Curitiba (PR), e do início do século XX, em Niterói (RJ). 

No início do século XX, o mosquito já era um problema, mas não por conta da dengue. Na época, a principal preocupação era a transmissão da febre amarela. Em 1955, o Brasil erradicou o Aedes aegypti como resultado de medidas para controle da febre amarela.

No final da década de 1960, o relaxamento das medidas adotadas levou à reintrodução do vetor em território nacional.

Hoje, o mosquito é encontrado em todos os Estados brasileiros e, desde então, a dengue vem ocorrendo no Brasil de forma continuada.

Como acontece a transmissão da dengue?

A transmissão da dengue acontece durante a picada de um mosquito Aedes aegypti infectado com o vírus. Após a picada, os sintomas podem surgir entre 5 e 15 dias, podendo haver dor de cabeça, febre alta, dor no fundo dos olhos e dor no corpo. 

A dengue não é contagiosa, ou seja, não pode ser transmitida de pessoa para pessoa, além de também não ser transmitida através do consumo de alimentos ou água.

A transmissão da dengue é exclusivamente através da picada do mosquito infectado. O vírus pode também ser passado de humanos para mosquitos, em que o mosquito Aedes aegypti ao picar uma pessoa com dengue, adquire o vírus, podendo transmitir para outras pessoas.

Quais os primeiros sintomas da dengue?

A dengue pode variar desde uma doença assintomática (ou seja, sem manifestação de sintomas), até quadros graves com hemorragia e choque, podendo causar morte.

Normalmente, o primeiro sintoma da dengue é a febre alta (39° a 40°C) de início repentino, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e erupções cutâneas. Também é comum ocorrerem náuseas e vômitos, que resultam em perda de peso.

Nessa fase febril, é difícil diferenciar a doença de outras enfermidades. Por isso, é importante consultar um médico em caso de suspeita e fazer o exame da dengue o mais rápido possível para confirmação.

No período de diminuição ou desaparecimento da febre, a maioria dos casos evoluem para a recuperação e cura da doença. Porém, algumas situações podem evoluir para as formas mais graves da doença. Veja abaixo os sinais de alerta. 

  • Dor abdominal intensa.
  • Vômitos persistentes.
  • Acúmulo de líquidos.
  • Sangramento de mucosas, principalmente gengiva, parte interna da boca e nariz. 
  • Letargia: perda de sensibilidade e movimentos.
  • Irritabilidade. 
  • Hipotensão postural: tontura e queda de pressão em determinadas posições.
  • Hepatomegalia: aumento do fígado.
  • Aumento progressivo do hematócrito: porcentagem de glóbulos vermelhos ou hemácias no sangue.
  • Dores musculares intensas.
  • Dor ao movimentar os olhos.
  • Mal estar.
  • Falta de apetite.
  • Dor de cabeça.
  • Manchas vermelhas no corpo.

Nos casos mais graves, esses sintomas resultam em choque, que acontece quando um volume crítico de plasma é perdido. Os sinais desse estado são pulso rápido e fraco, diminuição da pressão, extremidades frias, pele pegajosa e agitação. Alguns pacientes podem ainda apresentar manifestações neurológicas, como convulsões e irritabilidade. O choque tem duração curta e pode levar ao óbito em 12 a 24 horas. Uma terapia antichoque deve ser aplicada para tentativa de recuperação.

Como evitar a contaminação da dengue?

Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. De acordo com a ANS (Agência Nacional de Saúde), a reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados e distribuídos por diversos criadouros. 

O mosquito da dengue tem sua reprodução mais rápida nos meses de janeiro a março. Mesmo assim, cuidados devem ser tomados durante o ano todo para evitar a transmissão: é necessário evitar o acúmulo de água parada,  colocar areia em vasos de plantas, descartar corretamente o lixo,  limpar as calhas, entre outras medidas. 

Como a Hilab pode contribuir com o diagnóstico da dengue?

A Hilab é um laboratório de análises clínicas pioneiro em Testes Laboratoriais Remotos (TLRs), uma modalidade de exame realizada por meio de um equipamento que pode estar situado fora das dependências de um laboratório clínico convencional. 

Os resultados dos TLRs saem em apenas alguns minutos e não em horas ou dias como nos laboratórios convencionais. Desta forma, os TLRs são ferramentas essenciais para acelerar o diagnóstico de muitas doenças. 

O laboratório que faz exames à distância oferece dois exames rápidos para auxiliar no diagnóstico da dengue. Eles devem ser feitos em situações específicas. Veja abaixo.

Exame laboratorial de Dengue IgM e IgG

Imunoensaio cromatográfico rápido para detecção qualitativa de anticorpos IgG e IgM contra o vírus da Dengue em amostras de sangue total. 

Deve ser feito em indivíduos com suspeita de infecção pelo vírus da dengue (a partir do 6º dia do início dos sintomas). É recomendado para verificar a indicação de vacina, uma vez que somente indivíduos que já foram previamente infectados pelo vírus podem recebê-la.

Exame laboratorial de Dengue NS1

Imunoensaio cromatográfico rápido para detecção qualitativa do antígeno NS1 do vírus da Dengue em amostras de sangue total. Recomendado para pacientes com suspeita de infecção aguda pelo vírus da dengue (detecta o antígeno NS1 do vírus, que está presente durante a fase inicial da infecção – de 1 até 5 dias após o início dos sintomas). Não é indicado para quem está com sintomas da dengue há mais de 6 dias. 

Com a realização desses exames que oferecem resultados em poucos minutos, a Hilab consegue contribuir com o diagnóstico da dengue de forma rápida, acessível a qualquer parte do país, ajudando a diminuir os casos de óbitos. 

Para aproveitar todos os benefícios, clique aqui e contrate os serviços do Hilab!

GOSTOU DO ARTIGO? AVALIE

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

COMPARTILHE ESTE POST NAS REDES
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Fique por dentro de todas as novidades sobre saúde e mercado laboratorial. Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!

RELACIONADOS
Fique por dentro de todas as novidades sobre saúde e mercado laboratorial.
Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!
Contrate o Hilab

Preencha o formulário para que um de nossos consultores entre em contato com você.

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.