ÔMICRON: O que é e quais são seus sintomas?

ilustração variante omicron

Relatada em 24 de Novembro de 2021 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a nova variante B.1.1.529, conhecida como Ômicron, vem causando preocupação em toda a população.  Ela foi detectada nos países Botswana e África do Sul e foi classificada pela OMS como Variante de Preocupação, assim como a delta, a gama, a alfa e a beta.  

Aqui vamos tirar várias dúvidas sobre a cepa ômicron. Saiba o que ela é, quais são seus sintomas e quanto tempo eles duram, se as vacinas disponíveis são eficazes contra ela e como evitá-la. 

O que é Ômicron? 

Ômicron é a 15º letra do alfabeto grego e foi escolhida para nomear a última variante de preocupação do vírus SARS-CoV-2, que causa a Covid-19. Essa cepa chama a atenção por conta da quantidade e variedade de mutações em partes importantes do coronavírus, como a espícula. Essa estrutura, também conhecida como spike protein, é responsável por se conectar com o receptor das células humanas e dar início à infecção. 

Outro fato que chama a atenção é sua alta transmissibilidade. Entenda o por quê: 

ilustracao transmissao omicron

Quais são os sintomas da ômicron? 

A variante ômicron causa sintomas distintos das outras variantes. Ao contrário da variante delta, normalmente, ela não causa perda de olfato ou paladar e a maioria dos quadros detectados em pessoas com o esquema vacinal completo foram leves.

Dentre os sintomas identificados estão: 

  • febre;
  • coriza;
  • dor de garganta;
  • dor no corpo; 
  • cansaço extremo;
  • dor de cabeça. 

O fato dos sintomas serem muito semelhantes aos de uma gripe pode dificultar a detecção da doença. A recomendação da OMS é que a partir do surgimento dos primeiros sinais, o ideal é realizar o teste do tipo RT-PCR (RT-Lamp) ou de Antígeno para comprovar o diagnóstico. 

Segundo um estudo realizado pela Universidade de Nebraska, publicado pelo Centro de Controle de Doenças do EUA (CDC), o período de incubação da ômicron no organismo é de três dias. Ou seja, a pessoa com o vírus desenvolve os sintomas mais rapidamente do que quando é infectada pelas demais variantes. 

Quanto tempo duram os sintomas? 

Segundo um estudo do Instituto Japonês de Doenças Infecciosas,  a carga viral da ômicron atinge seu pico de três a seis dias após a infecção.

Esse estudo mediu a carga de 83 amostras respiratórias de 21 infectados pela ômicron, sendo 19 vacinados e 2 não vacinados. 

Tiveram 17 pessoas com sintomas leves e 4 não tiveram sintoma algum. A  quantidade de RNA viral dos participantes do estudo diminuiu ao longo dos dias, tendo uma diminuição considerável após 10 dias do início dos sintomas. 

Por que a ômicron é mais transmissível? 

Desde o seu surgimento, a ômicron é considerada uma variante de preocupação, principalmente por ser muito mais transmissível que as outras. Em Janeiro de 2022, ela já era a cepa predominante, correspondendo a 99,7% dos casos de covid-19 identificados entre 16 e 22/01/2022 só em São Paulo. 

A ômicron possui mais de 30 mutações na proteína Spike, responsável por levar o vírus para dentro do organismo humano. Ela infecta rapidamente os tecidos do trato respiratório superior ao invés dos pulmões, o que contribui para que ela se dissemine com mais facilidade. 

Por causar sintomas mais leves, sua taxa de detecção é menor, contribuindo para a transmissão. 

É muito importante realizar os testes de covid RT-PCR (RT-Lamp) ou Antígeno logo que os primeiros sintomas surgirem, ficando isolado até a confirmação do resultado. 

As vacinas disponíveis funcionam contra a ômicron?

De acordo com os dados obtidos através do Painel Coronavírus do Ministério da Saúde, entre 26/12/2021 e 01/01/2022 foram registrados 22.283 novos casos de Covid-19 no Brasil e 670 óbitos. 

Um mês depois, entre os dias 23 e 29/01, já sob o efeito da ômicron, foram registrados 1.305.447 novos casos e 3.723 óbitos, ou seja, enquanto o número de casos aumentou 58 vezes, os óbitos aumentaram apenas 5 vezes. 

Cerca de 76,3% da população brasileira já completou seu esquema vacinal da população brasileira já completou seu esquema vacinal, o que contribuiu para que o número de óbitos e internações fosse consideravelmente menor em comparação com o número de novos casos, provando que as vacinas são efetivas contra a nova variante. 

Já tive Covid-19. Estou protegido contra a ômicron?

Segundo um estudo realizado pela Universidade Médica Hebei, em Shijiazhuang e do Instituto de Microbiologia e Epidemiologia de Pequim na China, pessoas que completaram seu esquema vacinal e depois foram infectadas pela variante delta do vírus SARS-CoV-2 estão protegidas contra a ômicron. 

Pessoas que tiveram a doença mas não tomaram as vacinas não estão protegidas, pois o número de anticorpos identificados nessas pessoas é consideravelmente menor do que em pessoas imunizadas. Por isso, mesmo que você já tenha pego a doença, vacine-se. 

Como posso evitar a transmissão da ômicron? 

A melhor forma de diminuir a transmissão da ômicron é continuar seguindo todas as orientações da OMS quanto ao uso de máscaras, distanciamento social e higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel. 

Vale lembrar que é importante evitar espaços confinados e aglomerações e também, sempre tossir ou espirrar na dobra do cotovelo e ventilar os ambientes sempre que possível. 

Se nos últimos dias você notou alguns dos sintomas citados acima, faça um teste de Covid-19. O exame de antígeno Hilab detecta a presença do SARS-CoV-2 no momento de maior transmissibilidade, ajudando a na identificação rápida. O resultado e o laudo chegam no seu celular em até 20 minutos e é assinado por um profissional da saúde. Encontre o local mais próximo para realizar seu exame. 

 

Referências Bibliográficas 

Agência Nacional de Saúde Suplementar. Ômicron: entenda o que se sabe sobre a nova variante da Covid-19. Disponível em: <https://www.gov.br/ans/pt-br/assuntos/noticias/covid-19/omicron-entenda-o-que-se-sabe-sobre-a-nova-variante-da-covid-19> Acesso em: 13/04/2022

BBC News. O que significa ômicron? Respostas para as 5 perguntas mais procuradas no Google. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/internacional-59513351> Acesso em: 13/04/2022 

Instituto Butatan. Conheça os sintomas mais comuns da ômicron e de outras variantes da Covid-19. Disponível em: <https://butantan.gov.br/noticias/conheca-os-sintomas-mais-comuns-da-omicron-e-de-outras-variantes-da-covid-19> Acesso em: 13/04/2022 

Instituto Butatan. Saiba quais são os primeiros sintomas da ômicron e quando eles surgem. Disponível em: <https://butantan.gov.br/noticias/saiba-quais-sao-os-primeiros-sintomas-da-omicron-e-quando-eles-surgem#:~:text=Os%20sintomas%20mais%20comuns%20entre,seca%20comuns%20%C3%A0s%20outras%20variantes.> Acesso em: 13/04/2022

Instituto Butatan. Seis fatos sobre a ômicron, a variante mais transmissível da Covid-19. Disponível em: <https://butantan.gov.br/noticias/seis-fatos-sobre-a-omicron-a-variante-mais-transmissivel-da-covid-19> Acesso em: 13/04/2022

Coronavírus Brasil. Painel Coronavírus. Disponível em: <https://covid.saude.gov.br/> Acesso em: 13/04/2022

Our World in Data. Coronavirus (COVID-19) Vaccinations. Disponível em: <https://ourworldindata.org/covid-vaccinations?country=BRA> Acesso em: 13/04/2022

Assine também nossa newsletter

Receba dicas sobre saúde e novidades do mercado laboratorial antes de todos.

Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Somos o laboratório pioneiro em testes laboratoriais remotos no Brasil. Criamos tecnologia diagnóstica de ponta com a missão de democratizar a saúde. Nosso time é composto por especialistas na área de saúde, tecnologia e epidemiologia, comprometidos em disponibilizar informações sobre saúde e tecnologia diagnóstica de maneira responsável e segura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá, precisa de alguma informação?

 

Eu posso te ajudar! 😃