A dengue é uma doença infecciosa causada pela picada do mosquito Aedes aegyti. O indivíduo afetado pela dengue torna-se sintomático, em média, 4 a 10 dias após ser picado pelo mosquito, porém este período pode variar de 3 a 14 dias. Todo o quadro clínico causado pelo vírus tem duração de 2 a 7 dias.

Muitas pessoas infectadas pelo vírus da dengue podem permanecer assintomáticas durante o quadro viral. Porém, outras irão apresentar calafrios e manchas na pele antes mesmo dos clássicos sintomas da doença.

Em crianças abaixo dos 15 anos, a doença pode apresentar-se como um mal estar febril inespecífico que pode, ou não, ser acompanhado das manchas na pele.

Como um caso suspeito é identificado? 

A suspeita da doença deve surgir em indivíduos com febre alta (40ºC), dor de cabeça severa, dor atrás dos olhos, dores em músculos e articulações, náuseas e vômitos, e manchas vermelhas pelo corpo, que morem ou tenham viajado para áreas de risco.

Os sintomas apresentados por pacientes afetados pela dengue podem incluir qualquer um dos seguintes:

  • Febre
  • Dor de cabeça
  • Dor atrás dos olhos
  • Dor muscular severa, especialmente em região lombar, braços e pernas
  • Dor articular, normalmente em joelhos e ombros
  • Náuseas e vômitos
  • Manchas vermelhas em face, tórax e superfícies flexoras
  • Fraqueza, mal estar e letargia
  • Alteração do paladar
  • Anorexia
  • Dor de garganta
  • Pequenas manifestações hemorrágicas
  • Aumento de linfonodos (ínguas)

A dengue, entretanto, pode evoluir para seu estágio severo, especialmente em casos de infecção pelos subtipos 2 e 3, ou em indivíduos que já foram infectados mais de uma vez. Inicialmente, a dengue severa é similar à comum e, após a diminuição da fase febril (3 a 7 dias após o início dos sintomas) surgem os sinais hemorrágicos.

A redução do número de plaquetas (responsáveis pelo início da coagulação) no sangue circulante pode ocasionar sangramento excessivo em locais de trauma, hemorragia no sistema gastrointestinal e hematúria (sangue na urina). Além destes, os pacientes também podem apresentar dor abdominal severa, vômitos persistentes que podem conter sangue, fadiga e, em crianças, febre acompanhada de convulsões.

A dengue severa deve ser diagnosticada e tratada imediatamente, podendo evoluir para choque, caso contrário. As 24 horas subsequentes ao início do quadro são cruciais. Durante este período, dor abdominal, vômitos e agitação são muito comuns. Podem haver sinais relacionados à falta de volume circulante, como palidez, aumento dos ritmos respiratório e cardíaco, sonolência e rebaixamento do estado de consciência.

Gostou do conteúdo? Aproveite para curtir a página do Hilab no Instagram.

Referências Bibliográficas:

Ministério da Saúde. Dengue diagnóstico e manejo clínico: adulto e criança. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2016/janeiro/14/dengue-manejo-adulto-crianca-5d.pdf>. Acesso em: 16 de outubro de 2019.

Medscape. Dengue. Disponível em: <https://emedicine.medscape.com/article/215840-overview>. Acesso em: 16 de outubro de 2019.

Medscape. Severe Dengue Infection. Disponível em: <https://emedicine.medscape.com/article/781961-overview>. Acesso em: 16 de outubro de 2019.

Assine também nossa newsletter

Receba dicas sobre saúde e novidades do mercado laboratorial antes de todos.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Somos o laboratório pioneiro em testes laboratoriais remotos no Brasil. Criamos tecnologia diagnóstica de ponta com a missão de democratizar a saúde. Nosso time é composto por especialistas na área de saúde, tecnologia e epidemiologia, comprometidos em disponibilizar informações sobre saúde e tecnologia diagnóstica de maneira responsável e segura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *