Home > Testes para COVID-19: você sabe a diferença entre eles?

Testes para COVID-19: você sabe a diferença entre eles?

Desde o início da pandemia, diferentes testes para identificar a COVID-19 surgiram no mercado laboratorial. Entre eles, os Testes Laboratoriais Remotos (TLRs) ganharam destaque devido à sua agilidade e confiabilidade no resultado. Mas você sabe a diferença entre os testes de antígeno e sorologia, principais tipos de TLRs disponíveis hoje? Nós explicamos neste post!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A testagem em massa constitui uma importante estratégia para evitar a transmissão do SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19. Para auxiliar no diagnóstico médico, o mercado laboratorial oferece diferentes tipos de testes para COVID-19: os Testes Laboratoriais Remotos (também conhecidos como TLRs), os testes rápidos e os testes baseados em Biologia Molecular. 

Em relação aos Testes Laboratoriais Remotos, que oferecem um resultado em apenas alguns minutos, existem os exames que detectam os anticorpos produzidos em resposta à infecção (teste de Sorologia, IgM e IgG) e os exames que detectam antígenos do SARS-CoV-2. Já os testes baseados em Biologia Molecular, como o teste de RT-PCR e o RT-LAMP (Loop-Mediated Isothermal Amplification) são aqueles que detectam o material genético do vírus. 

Nesse artigo, nós explicamos as principais diferenças entre o exame sorológico IgM e IgG, o exame de antígeno e os exames baseados em biologia molecular. Acompanhe! 

1. Objetivo dos testes para COVID-19

O exame sorológico detecta as Imunoglobulinas M (IgM) e G (IgG), ou seja, identifica a presença dos anticorpos que são produzidos pelo organismo para combater a infecção. Já o exame de antígeno, detecta o momento em que o vírus está presente na via aérea.

Os dois exames podem ser realizados por pessoas que estão com suspeita de COVID-19. No entanto, os exames diferem em relação ao tempo de realização. 

Em relação aos exames baseados em biologia molecular, tanto o RT-PCR quanto o RT-LAMP detectam o material genético do vírus. A diferença reside principalmente no fato de que os ensaios LAMP oferecem ao paciente um resultado muito mais rápido comparado ao RT-PCR, o que é crucial neste momento de pandemia. 

2. Período de realização

Exame de antígeno 

O antígeno é indicado para o início da infecção, a partir de 5 dias da exposição ao vírus ou a partir do início dos sintomas. No caso do exame de antígeno Hilab, este deve ser realizado a partir do 1º até o 5º dia do início dos sintomas. Fora desse período, a titulação de antígenos pode ser muito baixa para ser detectada pelo exame.

Uma vez que o exame de antígeno identifica as proteínas virais e possui alta correlação com o período de transmissibilidade da doença, é relevante para fins de isolamento, bem como para investigação de contatos.

O exame de antígeno possui alta correlação com o período de transmissibilidade da infecção. 

Leia também: Rastreamento de contatos: saiba como o exame de antígeno pode mudar o cenário da pandemia 

O exame de antígeno possui alta correlação com o período de transmissibilidade da infecção.

Exame de sorologia (IgM e IgG) 

Este exame detecta as Imunoglobulinas M (IgM) e G (IgG), ou seja, a presença de anticorpos que são produzidos pelo organismo para combater a infecção e deve ser realizado a partir do 7º dia do início dos sintomas. 

Os anticorpos IgM indicam infecção na fase inicial, pois eles são os primeiros anticorpos que aparecem quando vírus ou bactérias nocivas atacam o nosso corpo. Já os anticorpos IgG também são uma resposta a vírus e bactérias, porém atuam na fase mais tardia da infecção. 

Exame de RT-PCR

RT-PCR é a sigla para transcrição reversa seguida de reação em cadeia da polimerase. Esse teste detecta o RNA do SARR-CoV-2. 

A técnica é de alta especificidade e sensibilidade, dificilmente apresenta falsos negativos e detecta o vírus antes mesmo de ele começar a se multiplicar. 

É recomendável que o teste seja realizado entre o 3º e 7º dias de sintomas, preferencialmente. Neste período, a carga viral é maior. 

Exame RT-LAMP

LAMP é a sigla para Loop-Mediated Isothermal Amplification (LAMP), uma técnica em que o material genético é amplificado em uma única temperatura, utilizando uma enzima DNA polimerase com atividade de descolamento de tira, além de primers desenhados de modo a formar grampos na fita de DNA (loops). 

Essa técnica é amplamente utilizada para o diagnóstico de doenças infecciosas e é análoga ao RT-PCR. Assim como o RT-PCR, é um exame indicado para a fase inicial da infecção. 

Deve ser realizado, preferencialmente, do 1º ao 5º dia do início dos sintomas.  

Principais diferenças entre os testes para COVID-19

3. Coleta 

O teste de antígeno, assim como o teste de RT-PCR e o RT-LAMP, é realizado a partir de secreções do nariz, que são coletadas com um swab, que é uma haste de algodão flexível. No entanto, diferente do teste de RT-PCR, que detecta o RNA viral, o teste de antígeno detecta as proteínas do SARS-CoV-2.

Já o teste de sorologia IgM e IgG é realizado por meio de um pequeno furo no dedo (punção digital) para coleta de amostra de sangue. 

4. Possíveis resultados 

Coronavírus IgM e IgG 

– IgM não reagente e IgG não reagente 

Indica possível ausência da infecção. O paciente deve adotar e manter todas as recomendações do Ministério da Saúde para evitar o contágio. Além disso, também existe a possibilidade de o resultado ser um falso negativo, o que pode acontecer quando o paciente não aguarda o período adequado para realizar o teste.

Por este motivo, o exame deve ser repetido, caso a suspeita clínica persista. O exame sorológico de coronavírus Hilab deve ser realizado, por exemplo, a partir do 7º dia de início dos sintomas. O paciente deve entrar em contato com o médico para avaliar a conduta diagnóstica.  

– IgM reagente e IgG não reagente 

Sugere a presença de anticorpos IgM na amostra analisada. O paciente deve entrar em contato com o médico para avaliar a conduta diagnóstica.  

– IgM reagente e IgG reagente 

O resultado IgM reagente significa que provavelmente o paciente está com a COVID-19. O fato de o IgG ter sido reagente indica que o organismo pode estar produzindo os anticorpos da fase mais tardia da infecção. O paciente deve entrar em contato com o médico para avaliar a conduta diagnóstica.  

– IgM não reagente e IgG reagente 

Este resultado indica provável infecção passada. No entanto, os cuidados com a higiene pessoal e domiciliar devem ser mantidos mesmo após a recuperação. Lembre-se que a infecção pelo SARS-CoV-2 pode ocorrer mais de uma vez. 

Coronavírus Ag (antígeno)

– Não reagente 

O resultado indica que não foi detectada a presença de antígenos (proteínas) do vírus SARS-CoV-2 na amostra de secreção de nasofaringe analisada. É importante ressaltar que este resultado sugere ausência do antígeno e não exclui a possibilidade de infecção ou exposição ao vírus. 

– Reagente 

O resultado indica a presença de antígenos do vírus SARS-CoV-2 na amostra de secreção de nasofaringe analisada. 

RT-PCR

– Detectável (Positivo)

O resultado indica que o material genético do vírus foi detectado na amostra analisada. Segundo o Ministério da Saúde, casos com RT-PCR positivo não necessitam realizar investigação diagnóstica complementar. Esses casos são tratados como casos confirmados de COVID-19.

Por isso, é essencial seguir todas as recomendações do Ministério da Saúde para evitar a disseminação do novo coronavírus para outras pessoas. Você e sua família devem ficar em isolamento por, no mínimo, 14 dias a partir da data de início dos sintomas.

– Não detectável (Negativo)

Possivelmente, ausência de infecção. No entanto, falsos-negativos são possíveis, principalmente se a amostra foi coletada em uma fase precoce ou tardia da infecção. Como vimos, a positividade do RT-PCR tende a cair com o passar dos dias, por isso é recomendável  que o teste seja coletado entre o 3º e 7º dias de sintomas.

Caso o teste tenha sido negativo, mas a suspeita clínica persista, é recomendável fazer um teste de sorologia. 

RT-LAMP 

Assim como o exame de RT-PCR o resultado para o exame RT-LAMP pode ser: 

– Não detectável (Negativo)

Possivelmente, ausência de infecção. No entanto, falsos-negativos são possíveis, principalmente se a amostra foi coletada em uma fase precoce ou tardia da infecção. O paciente deve entrar em contato com o médico para avaliar a conduta diagnóstica.  

– Detectável (Positivo)

O resultado indica que o material genético do vírus foi detectado na amostra analisada. O paciente deve entrar em contato com o médico para avaliar a conduta diagnóstica.  

Qual exame é mais vantajoso para o meu estabelecimento?

Não existe exame mais ou menos vantajoso. Antes de escolher o teste que você irá contratar para seus pacientes ou colaboradores, leve em consideração o seu público e os objetivos. 

No entanto, ao oferecer os dois exames no seu estabelecimento, você poderá atender tanto aqueles que pacientes que desejam saber se já tiveram contato com o vírus ou que já estão com sintomas há mais de 7 dias – com o exame de sorologia – quanto aqueles que estão com suspeita há poucos dias – com o exame de antígeno. 

Lembre-se de que o exame de sorologia IgM e IgG é o teste indicado para avaliar se a pessoa já teve contato com a doença. Já o exame de antígeno possui alta correlação com o período de transmissibilidade da doença.

Ficou interessado nos testes para COVID-19 disponíveis no Hilab? Entre em contato que um especialista Hilab explica todos os detalhes dos nossos serviços pra você!

 

GOSTOU DO ARTIGO? AVALIE

Média da classificação 4.6 / 5. Número de votos: 20

COMPARTILHE ESTE POST NAS REDES
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Fique por dentro de todas as novidades sobre saúde e mercado laboratorial. Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!

RELACIONADOS
Fique por dentro de todas as novidades sobre saúde e mercado laboratorial.
Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!
Contrate o Hilab

Preencha o formulário para que um de nossos consultores entre em contato com você.

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.