Teste de sorologia IgM e IgG para COVID-19

O teste laboratorial remoto de sorologia Hilab detecta os anticorpos IgM e IgG produzidos pelo sistema imunológico após o contato com o coronavírus (SARS-CoV-2). O resultado é rápido e o laudo, assinado por um profissional de saúde, fica pronto em até 25 minutos.

O que é um Teste Laboratorial Remoto?

Teste Laboratorial Remoto (TLR) é um exame que pode ser realizado fora das dependências de um laboratório de análises clínicas.

O TLR de sorologia IgM e IgG da Hilab detecta os anticorpos produzidos pelo organismo para combater o coronavírus 12 dias após a exposição. O exame da Hilab tem como diferencial oferecer um laudo duplamente verificado: pela inteligência artificial e por um especialista do nosso laboratório.

Resultado em até 25 minutos

O resultado do exame sorológico Hilab é rápido e seguro, sendo ideal para a testagem em clínicas, farmácias e outros locais.

Sinaliza a evolução da doença

Este exame diferencia anticorpos IgM e IgG, produzidos pelo corpo humano em momentos diferentes da COVID-19, indicando em que etapa da infecção a pessoa está.

Indicado para mapeamento epidemiológico

Importante na avaliação do número de pessoas que contraíram a doença ou adquiriram anticorpos contra o coronavírus ao longo do tempo.

Realizar o Teste de anticorpos IgM
e IgG da Hilab é simples e rápido

CADASTRO E COLETA

O paciente é cadastrado. A amostra é coletada por meio de um pequeno furo na ponta do dedo, colocada na cápsula do exame e inserida no dispositivo Hilab.

ENVIO PARA O LABORATÓRIO

A amostra é digitalizada e enviada por meio da internet para o nosso laboratório de análises clínicas.

ANÁLISE

A análise do exame passa por um processo de dupla verificação: da inteligência artificial e dos profissionais de saúde do nosso laboratório.

LAUDO ONLINE

O laudo assinado e pronto para ser levado ao médico é enviado ao paciente por SMS ou e-mail em até 25 minutos.

Diferenciais dos exames Hilab

Diferenciais do serviço

Dupla verificação

Os exames da Hilab passam por um processo de dupla verificação: da Inteligência Artificial e dos especialistas em análises clínicas do nosso laboratório.

Suporte técnico 24/7

Nosso laboratório funciona 24h. Ao contratar nossos serviços, você conta com o suporte de especialistas para tirar todas as suas dúvidas sobre os exames Hilab.

Laudo assinado por profissional de saúde

Os nossos laudos são assinados digitalmente por um profissional de saúde do laboratório Hilab.

Notificamos a ANVISA e demais autoridades

Diariamente, nosso laboratório de análises clínicas notifica a ANVISA e demais autoridades de saúde sobre os resultados dos exames laboratoriais.

Treinamento e acompanhamento

Oferecemos um treinamento completo sobre como realizar a coleta, conectar o equipamento, além das orientações sobre os exames.

Inteligência de dados

Todo o sistema Hilab funciona conectado à internet, isso permite a atualização em tempo real de um banco de dados que mostra todas as informações sobre os exames realizados.

Diferenciais para o paciente

Tempo de espera

O resultado sai em poucos minutos, possibilitando ao paciente continuar a consulta médica no mesmo dia ou sair do estabelecimento de saúde com o resultado em mãos.

Diferencia anticorpos IgM e IgG

O teste sorológico da Hilab é capaz de diferenciar os anticorpos IgM e IgG. Por este motivo, oferece uma resposta mais precisa do período da infecção.

Coleta humanizada

A coleta dos exames de sangue é feita com um furinho indolor na ponta do dedo.

Indicações e especificações técnicas do teste de sorologia IgM e IgG

O Teste Laboratorial Remoto (TLR) de Coronavírus IgM e IgG Hilab é um imunoensaio cromatográfico rápido para detecção qualitativa de anticorpos IgM e IgG em amostras de sangue total, soro ou plasma.

O exame é indicado a partir do 7º dia do início dos sintomas e apresenta sensibilidade máxima quando realizado 30 dias após exposição/contato ou 21 dias após o início dos sintomas.

Analitos detectados: Anticorpos IgM e IgG para o SARS-CoV-2
Método: Imunocromatografia
Tipo de amostra: Sangue total, soro ou plasma
Tempo total do exame: 25 minutos

IgM
Especificidade:
96.0%
Sensibilidade: 85.0%
Acurácia: 92.9%

IgG
Especificidade:
98.0%
Sensibilidade: 99.9%
Acurácia: 98.6%

Exame de sorologia IgM e IgG para COVID-19 Hilab

IgM e IgG não reagentes:

Indica possível ausência da infecção. Quando realizado fora do período indicado, há possibilidade de falso negativo. Neste caso, o exame deve ser repetido, caso a suspeita clínica persista.

IgM reagente e
IgG não reagente:

O resultado IgM reagente significa que provavelmente o paciente está com a COVID-19. O fato de o IgM ter sido reagente indica que o organismo está produzindo anticorpos da fase inicial da infecção para combater o SARS-CoV-2.

IgM não reagente e
IgG reagente:

Este resultado indica provável infecção passada. No entanto, os cuidados com a higiene pessoal e domiciliar devem ser mantidos mesmo após a recuperação. Lembre-se que a infecção pelo SARS-CoV-2 pode ocorrer mais de uma vez.

IgM reagente e
IgG reagente:

O resultado IgM e IgG reagentes significa que provavelmente o paciente está com a COVID-19. O fato de o IgG ter sido reagente indica que o organismo pode estar produzindo os anticorpos da fase mais tardia da infecção.

Importante: Em todos os casos, o paciente deve entrar em contato com o médico para avaliar a conduta diagnóstica.

Conheça nossas outras soluções para COVID-19

Além do exame de anticorpos, a Hilab também apresenta outras soluções para auxiliar no diagnóstico rápido da infecção: o TLR para COVID-19 de Antígeno, que detecta as proteínas do nucleocapsídeo do vírus, e o exame PCR-LAMP, que detecta o material genético do vírus.

Contrate ou faça o teste
de sorologia para COVID-19 Hilab

Se interessou em oferecer o exame de anticorpos IgM e IgG ou quer encontrar o local mais próximo para realizar o seu? Vai de Hilab!

Perguntas frequentes

O exame de anticorpos detecta se a pessoa já pegou COVID-19?

Sim. O exame de sorologia detecta os anticorpos que são produzidos pelo organismo para combater a infecção.

O que é IgM e IgG?

Os anticorpos pertencem a uma classe de proteínas que recebem o nome de imunoglobulinas.

A IgM - Imunoglobulina da classe M, é o primeiro tipo de anticorpo liberado quando vírus ou bactérias nocivas atacam o nosso organismo. Esse anticorpo tem uma duração relativamente curta. Isso, somado ao fato de o IgM surgir primeiro em uma infecção, torna a análise do anticorpo muito valiosa para o diagnóstico de doenças. Já a IgG - Imunoglobulina de classe G é produzida em uma fase mais tardia da infecção e tende a permanecer por um longo período.

Além da IgM e da IgG, existem outras classes de imunoglobulinas: IgD, IgA e IgE, que também são importantes para o diagnóstico de infecções.

Quais são as diferenças entre o exame de antígeno e o exame de sorologia?

O exame sorológico detecta as Imunoglobulinas M (IgM) e G (IgG), ou seja, identifica a presença dos anticorpos que são produzidos pelo organismo para combater a infecção. Este exame é indicado a partir do 7º dia do início dos sintomas e indica se a pessoa já teve contato com o vírus.

Já o exame de antígeno detecta as proteínas virais e possui alta correlação com o período de transmissibilidade da doença.

O exame de sorologia deve ser realizado para avaliar a resposta imunológica do indivíduo à vacina?

Segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), os testes sorológicos não são recomendados para esse fim porque não permitem uma conclusão isenta de erros sobre a resposta à vacina, o que pode ocorrer por alguns motivos:

  • Não se sabe o nível de anticorpos necessários (correlato de proteção) para prevenir a COVID-19, portanto o resultado positivo (reagente) não significa necessariamente que a pessoa está protegida.
  • O resultado negativo (não reagente) pode refletir a baixa sensibilidade do exame (falso negativo). Isso significa que, pessoas protegidas pela vacina podem testar negativo no exame.
  • As vacinas contra COVID-19 têm como alvo a produção de anticorpos contra a proteína S do SARS-CoV-2. Essa proteína é responsável pela ligação com nossas células e a consequente infecção. São esses os anticorpos que seriam os marcadores de proteção a serem investigados.

Em relação aos testes para COVID-19 atuais, estes podem verificar tanto o nível dos anticorpos contra a proteína S, quanto os anticorpos contra a proteína do nucleocapsídeo do vírus (N). Uma vez que essa informação nem sempre está presente no laudo, isso pode gerar erros de interpretação. A SBIm orienta também que, mesmo um resultado positivo (reagente) para anticorpos contra a proteína S, pode não ser possível avaliar se essa resposta do sistema imunológico foi induzida pela vacina ou se foi proveniente de uma infecção prévia pelo vírus.

O que fazer para diminuir as chances de transmissão?

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a melhor forma de prevenir a transmissão do SARS-CoV-2 é por meio da identificação de casos suspeitos o mais rápido possível, da testagem e isolamento dos casos com infecção. Entre os exames indicados para a fase inicial da infecção estão o exame de antígeno, o RT-PCR e o RT-LAMP. Também é importante identificar todos os contatos próximos das pessoas infectadas.

O pacote de medidas de prevenção também deve incluir o uso de máscaras, a higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool a 70%, o distanciamento físico quando possível, a etiqueta respiratória (cobrir nariz e boca com o braço ao tossir ou espirrar), limpeza e desinfecção do ambiente. Também é importante evitar aglomerações em ambientes fechados e garantir a boa ventilação de qualquer ambiente assim.