Como parar de fumar? 8 dicas para se livrar desse hábito

O tabagismo é uma doença crônica caracterizada pela dependência à nicotina presente nos produtos com tabaco.

O tabaco pode ser utilizado de formas diversas, estando presente no mercado para ser fumado, aspirado, mascado, absorvido pela mucosa oral e, mais recentemente, inalado através de vapor dos cigarros eletrônicos (vaporizadores).

Uma característica comum a todos estes produtos é a presença da nicotina e, além de causarem dependência, aumentam o risco de doenças crônicas como: dislipidemia, hipertensão, câncer, entre outros. O tabaco fumado na forma de cigarros é o mais prevalente no Brasil.

Sabemos que largar o cigarro não é fácil, então aqui estão algumas dicas para facilitar esta árdua tarefa.

1. Procure sua unidade de saúde e cadastre-se no programa de controle do tabagismo

No SUS o tabagista pode receber auxílio para parar de fumar. As prefeituras oferecem, gratuitamente, em suas Unidades Básicas de Saúde o Programa Nacional de Controle do Tabagismo, que conta com terapia em grupo e medicamentosa.

2. Participe de todos os encontros na unidade de saúde, tanto as coletivas como as individuais

A terapia em grupo ou individual auxilia na percepção dos motivos que levam o fumante ao hábito de fumar. Isto ajuda no tratamento da causa base do vício, aumentando as chances de parar.

3. Marque um dia “D” para parar de fumar

Entre a segunda e a terceira semanas de encontros na unidade de saúde, o fumante é estimulado a marcar um dia para deixar de fumar e, então, recebe adesivos de nicotina e/ou gomas de mascar contendo a substância, além da bupropiona

4. Faça uso do adesivo de nicotina e da goma de mascar, cedidos pelo postinho 

Os produtos a base de nicotina auxiliam a reduzir as crises de abstinência, que causam sofrimento físico e psicológico ao tabagista. Toda ajuda é bem vinda na redução dos males causados pelo cigarro.

5. Utilize a Bupropiona, também dada pelo SUS

A Bupropiona é um medicamento que age no centro de recompensas do cérebro. Este fármaco diminui a compulsão por fumar, podendo trazer, até mesmo, um desprazer ao ato de fumar.

6. Tenha cuidado com as recaídas

As recaídas são comuns em qualquer situação de vício. No caso do tabagismo, cerca de 50% daqueles que pararam de fumar voltam ao mau hábito.

7. Evite situações que remetiam, anteriormente, ao cigarro

Até mesmo o cafezinho pode trazer vontade de fumar ao ex-tabagista e, pelo menos no início, contornar essas situações pode ser o diferencial entre parar ou não.

8. Persista e resista!

Reeducar o organismo e o psicológico é a parte mais difícil, mas também a mais compensadora. Sem o cigarro o envelhecimento do organismo é lentificado, a pressão arterial volta aos valores normais e reduz-se o risco de desenvolver doenças cardiovasculares e cânceres.

Por que é importante seguir essas dicas? 

Evite o câncer

O tabaco é o principal responsável por cerca de 90% de todos os cânceres de pulmão, também sendo o maior fator de risco prevenível para acidentes vasculares cerebrais e doenças cardiovasculares. Entretanto, os produtos a base de tabaco que não produzem fumaça também são a causa de diversos tumores de cabeça, pescoço, bexiga, pâncreas, esôfago e outras patologias relacionadas à boca e aos dentes.

O cigarro causa o estreitamento dos vasos sanguíneos e, com isso, o aumento da pressão sanguínea, além de aumentar o risco de trombose com possível perda de membros inferiores e outras regiões de extremidade.

Melhore a qualidade de vida da sua família 

O ato de fumar não traz consequências apenas para aquele que fuma, mas, também, para os que estão à sua volta e para o sistema público de saúde.

Crianças têm maior chance de desenvolverem asma, rinite e alergias quando estão em contato com fumantes, mesmo sendo apenas com o cheiro que fica nas roupas, na boca do tabagista e no ambiente.

Contribua para o redirecionamento de gastos no sistema de saúde 

O Sistema Único de Saúde (SUS) acaba por se tornar responsável pelo tratamento das doenças causadas pelo cigarro, fato que encarece o custo da saúde no Brasil.

Este valor elevado recai não somente sobre os tabagista, mas em toda a população. Valores que poderiam ser aplicados áreas mais precárias do sistema de saúde são destinadas ao tratamento de doenças que poderiam ser prevenidas com a cessação do tabagismo.

Como acontece a dependência?

A dependência causada pelo cigarro não é somente química, causada pela nicotina, mas também psicológica. O tabagista sente os efeitos da abstinência, pela retirada da nicotina, e do hábito de fumar.

Este torna-se uma maneira de matar tempo, aliviar o stress, acompanhar o cafezinho, a cerveja, ajudar na digestão após o almoço, entre tantos outros. O simples ato de levar algo à boca pode se tornar um vício difícil de contornar quando se pára de fumar.

E você? Está tentando largar o vício? Não sabe como parar de fumar? Deixe sua resposta nos comentários e curta a página do Hilab no Instagram!  

Referências Bibliográficas

INCA. Programa Nacional de Controle do Tabagismo. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/programa-nacional-de-controle-do-tabagismo>. Acesso em: 26 de agosto

INCA. Tabagismo. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/tabagismo>. Acesso em: 26 de agosto de 2020.

Prefeitura de Curitiba. Controle do Tabagismo. Disponível em: <http://www.saude.curitiba.pr.gov.br/programas/tabagismo/controle-do-tabagismo.html>. Acesso em: 26 de agosto de 2020.

Assine também nossa newsletter

Receba dicas sobre saúde e novidades do mercado laboratorial antes de todos.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Somos o laboratório pioneiro em testes laboratoriais remotos no Brasil. Criamos tecnologia diagnóstica de ponta com a missão de democratizar a saúde. Nosso time é composto por especialistas na área de saúde, tecnologia e epidemiologia, comprometidos em disponibilizar informações sobre saúde e tecnologia diagnóstica de maneira responsável e segura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *