Como controlar a pressão alta? Confira 7 hábitos

A hipertensão arterial ou pressão alta é uma doença crônica e degenerativa, causada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. É o principal fator de risco para doenças cardiovasculares.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, estima-se que no Brasil 30% da população com mais de 40 anos possa ter a pressão arterial elevada, sendo uma frequente causa de óbitos. 

Acompanhe o artigo a seguir e confira as principais dicas para realizar o controle da pressão arterial.

1. Controlar o peso

Quem está acima do peso pode sofrer com hipertensão arterial. Isso porque o ganho de peso está associado ao aumento de insulina plasmática, um hormônio que intensifica o volume sanguíneo circulante e a atividade vascular, e dessa forma, desregula a pressão sanguínea.

O controle do peso ajuda a regular as taxas de pressão arterial e também auxilia nos casos de apneia do sono, que ocorre quando a respiração para brevemente algumas vezes enquanto a pessoa está dormindo. Esse estado pode fazer o coração bater irregularmente. 

2. Cuidar com a alimentação

Para prevenir e controlar a pressão alta é preciso manter uma alimentação saudável, tomando cuidado com certos alimentos que prejudicam o fluxo sanguíneo.

É necessário restringir o consumo de alimentos processados, especialmente os ricos em carboidratos, açúcar, gorduras totais e saturadas. O excesso de gordura no sangue dificulta a circulação do sangue pelos vasos e artérias de todo nosso organismo.

Quem sofre de hipertensão precisa manter uma alimentação rica em frutas e legumes, grãos integrais, oleaginosas e laticínios com baixo teor de gordura. 

Além de reduzir o sódio, o que pode ajudar a controlar a pressão alta é manter uma alimentação rica em potássio, que está presente em alimentos como bananas, feijão, melão, cenoura, beterraba e frutas secas.

Também é necessário estar atento ao consumo de bebidas alcoólicas. O excesso de consumo dessas bebidas pode levar ao aumento da pressão arterial e causar traumas cardiovasculares, por isso seu consumo precisa ser evitado. 

Café e outros alimentos com cafeína como chá verde, chá mate e bebidas energéticas precisam ser consumidos com moderação, pois a substância também pode aumentar a pressão arterial.

3. Movimentar o corpo

Praticar exercícios físicos é muito importante para a prevenção e controle da pressão arterial. Recomenda-se a prática de pelo menos 30 minutos de atividade física em pelo menos 5 dias da semana.

Atividades físicas não envolvem apenas exercícios realizados na academia focados em ganho muscular, mas também estão relacionadas com movimentos que aumentam o ritmo cardíaco e que promovem o bem estar, como atividades aeróbicas. Alguns exemplos são: caminhada, dança, corrida, andar de bicicleta e natação.

Enquanto precisamos viver um período de isolamento social por conta da pandemia de COVID-19, alguns exercícios que podem ser feitos em casa, usando apenas o movimento do corpo, como abdominais, flexões e alongamentos.

4. Diminuir o consumo de sal

O sal é um dos principais culpados pelo aumento da pressão arterial. A Sociedade Brasileira de Cardiologia recomenda que as pessoas com hipertensão mantenham a ingestão diária abaixo de 6 gramas, o que é equivalente à uma colher de chá por dia. 

Verificar os rótulos dos alimentos industrializados e embutidos é muito importante para saber o quanto de sódio está sendo consumido, pois até mesmo alimentos doces podem conter grande quantidade dessa substância.

Uma maneira de reduzir o sódio da rotina alimentar é  preparar a própria comida. Assim, temperos industrializados e ingredientes ricos em sal podem ser substituídos por especiarias naturais e sem componentes nocivos à saúde. 

5. Relaxar

Para controlar a pressão alta é necessário cuidar da mente. Reduzir o estresse ajuda a controlar a pressão arterial. Para isso é preciso exercitar mente-corpo, com exercícios de meditação, ioga ou com o envolvimento de alguma atividade relaxante.

Outros hábitos também podem ajudar, como a exposição ao sol, que aumenta a produção de endorfina pelo cérebro, trazendo a sensação de bem estar e diminuindo a pressão arterial.

6. Eliminar o cigarro

Além de trazer outros males ao organismo, o tabagismo está relacionado ao risco de hipertensão. A fumaça não só prejudica o organismo à longo prazo, mas a pressão arterial aumenta à cada cigarro.

A nicotina encontrada no cigarro causa o aumento da frequência cardíaca, da pressão arterial e da contração do coração, ao mesmo tempo em que reduz a oxigenação dos vasos sanguíneos. Para o tratamento adequado desta dependência é preciso buscar ajuda de profissionais médicos.

7. Tratar a doença

Para algumas pessoas, as mudanças no estilo de vida são suficientes para controlar e manter a pressão arterial, no entanto, muitas também precisam de um tratamento medicamentoso e de acompanhamento médico.

É preciso lembrar que a hipertensão é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares. Por isso, ao começar o tratamento, é importante não pular doses ou ficar dias sem medicação, a não ser que a interrupção tenha sido recomendada pelo seu médico.

Em meio à pandemia, a Sociedade Brasileira de Hipertensão disponibilizou um canal tira-dúvidas à respeito do tratamento de pressão alta. As perguntas podem ser enviadas pelo email [email protected], e serão respondidas por especialistas em hipertensão.

Gostou do conteúdo? Então não deixe de assinar nossa newsletter!

Referências Bibliográficas

Henrique Andrade Rodrigues da Fonseca, Thiago Panaro Zamith e Valéria Arruda Machado. Relações entre o potássio da dieta e a pressão arterial. Disponível em: <http://docs.bvsalud.org/biblioref/2018/03/881281/rbh_v22n1_9-12.pdf> Acesso em: 02/06/2020.

Hospital Sírio-Libanês. Hipertensão e obesidade. Entenda a relação entre estes dois problemas. Disponível em: <https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/hipertensao-obesidade-relacao-problemas.aspx> Acesso em: 02/06/2020. 

Márcio Gonçalves de Sousa. Tabagismo e hipertensão arterial: como o tabaco eleva a pressão. Disponível em: <http://departamentos.cardiol.br/sbc-dha/profissional/revista/22-3.pdf> Acesso em: 03/06/2020.

Organização Mundial da Saúde. Hipertensão Arterial. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=397:hipertensao-arterial&Itemid=463> Acesso em: 29/05/2020.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Apneia X Hipertensão. Disponível em: <https://www.endocrino.org.br/apneia-x-hipertensao/> Acesso em: 01/06/2020.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. Atividade física: impacto sobre a pressão arterial. Disponível em: <http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/17-2/10-atividade.pdf> Acesso em: 03/06/2020

Sociedade Brasileira de Cardiologia. Consensos e Diretrizes – Capítulo 4. Disponível em: <http://departamentos.cardiol.br/dha/consenso3/tratamento.asp> Acesso em: 02/06/2020.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. Influência da cafeína no comportamento da pressão arterial. Disponível em: <http://publicacoes.cardiol.br/abc/2000/7502/75020002.pdf> Acesso em: 02/06/2020.

UNICAMP. Hipertensão é mais persistente entre negros, aponta estudo. Disponível em: <https://www.unicamp.br/unicamp/index.php/ju/noticias/2017/07/13/hipertensao-e-mais-persistente-entre-negros-aponta-estudo> Acesso em: 01/06/2020.

Assine também nossa newsletter

Receba dicas sobre saúde e novidades do mercado laboratorial antes de todos.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Somos o laboratório pioneiro em testes laboratoriais remotos no Brasil. Criamos tecnologia diagnóstica de ponta com a missão de democratizar a saúde. Nosso time é composto por especialistas na área de saúde, tecnologia e epidemiologia, comprometidos em disponibilizar informações sobre saúde e tecnologia diagnóstica de maneira responsável e segura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *