O que é vitamina D, para que serve e onde encontrar

Você sabia que a vitamina D é, na realidade, um pró-hormônio, formado na pele a partir do colesterol, por ação dos raios ultravioleta do sol?

Essa vitamina também é encontrada naturalmente em alguns alimentos e exerce muitas funções importantes para o organismo.

No entanto, muitas pessoas não sabem que a suplementação não é indicada para toda a população, assim como o exame para avaliar a deficiência.

Acompanhe o artigo a seguir e tire suas dúvidas sobre o exame e a suplementação.

Onde posso encontrar a vitamina D?

Segundo recomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, as fontes de vitamina D alimentares são escassas. Você pode encontrá-la em alimentos como salmão, sardinha, fígado e óleo de fígado de bacalhau.

Por isso, o melhor a fazer para garantir a sua absorção é a exposição solar adequada.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) incentiva a exposição direta ao sol de partes do corpo que geralmente ficam cobertas, como pernas, costas e barriga. O tempo ideal é de por 5 a 10 minutos todos os dias, sem sobrecarregar áreas que já são expostas ao sol diariamente.

Quais são as manifestações da falta de vitamina D?

Em crianças, a deficiência da vitamina leva ao raquitismo e ao retardo do crescimento. Em adultos, pode levar à osteoporose e fraqueza muscular.

Além disso, estudos recentes têm demonstrado uma forte associação entre a deficiência da vitamina e o risco de doença cardiovascular, diabetes e síndrome metabólica.

Como saber meu nível de vitamina D?

Para saber se você tem deficiência de vitamina D você deve fazer um exame. No entanto, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia, o exame é indicado somente para indivíduos com risco para deficiência.

O exame é indicado para os seguintes grupos de risco:

  • Idosos;
  • Pacientes com osteoporose, histórias de quedas e fraturas;
  • Obesos;
  • Grávidas e lactentes;
  • Pacientes em uso de medicações que interfiram no metabolismo da vitamina D (como glicocorticoides, anticonvulsivantes, antifúngicos);
  • Portadores de síndromes de má-absorção;
  • Hiperparatireoidismo primário;
  • Insuficiência renal ou hepática;
  • Doenças granulomatosas e linfomas.

Se você está dentro desse grupo de risco, procure um médico ou a farmácia mais próxima para realizar o exame de vitamina D.

Como a hipovitaminose D é tratada?

A suplementação de vitamina D para toda a população não é indicada. As doses para tratamento variam de acordo com o grau de deficiência e com a meta a ser atingida.

Por isso, se você fez um exame e descobriu que a sua vitamina D está baixa, procure um médico para avaliar se você realmente precisa tomar suplementos. Tomar medicamentos ou suplementos sem orientação é perigoso para a saúde.

A vitamina D previne COVID-19?

A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) rejeita o tratamento precoce para COVID-19 com qualquer medicação ou suplemento porque ainda não há estudos que comprovem a eficácia de tratamentos preventivos. Essa prática é fruto de desinformação e por isso não deve ser adotada. A vitamina D não impede a contaminação da COVID-19 e como vimos, a sua má administração pode causar efeitos colaterais. A única forma eficaz de produzir mecanismos de defesa que previnem os ataques do coronavírus é por meio da vacinação.    

Referências bibliográficas:

Choosing Wisely. Vitamin D tests
When you need them—and when you don’t. Disponível em: <https://www.choosingwisely.org/wp-content/uploads/2018/02/Vitamin-D-Tests-ASCP.pdf>. Acesso em: 21 de janeiro de 2019.

MAEDA, Sergio Setsuo et al . Recomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D. Arq Bras Endocrinol Metab,  São Paulo ,  v. 58, n. 5, p. 411-433,  July 2014.

Sociedade Brasileira de Dermatologia. Comunicado oficial da SBD sobre câncer da pele, proteção solar e vitamina D. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/noticias/comunicado-da-sociedade-brasileira-de-dermatologia-sobre-cancer-da-pele-protecao-solar-e-vitamina-d/>. Acesso em: 21 de janeiro de 2019.

Wang, T.J.; Pencina, M.J.; Booth, S.L.; Jacques, P.F.; Ingelsson, E.; Lanier, K., et al. Vitamin D deficiency and risk of cardiovascular disease. Circulation. 2008; 117(4):503-11.

Assine também nossa newsletter

Receba dicas sobre saúde e novidades do mercado laboratorial antes de todos.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Laboratório de Análises Clínicas Hilab

Somos o laboratório pioneiro em testes laboratoriais remotos no Brasil. Criamos tecnologia diagnóstica de ponta com a missão de democratizar a saúde. Nosso time é composto por especialistas na área de saúde, tecnologia e epidemiologia, comprometidos em disponibilizar informações sobre saúde e tecnologia diagnóstica de maneira responsável e segura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá, precisa de alguma informação?

Vamos conversar!