Home > O que é fertilidade masculina? Entenda como funciona

O que é fertilidade masculina? Entenda como funciona

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Quando um casal quer ter filhos é muito comum procurar informações sobre o período fértil da mulher para assim aumentar as chances de fecundação. E quanto à fertilidade masculina, qual a sua influência no processo de gravidez?

O homem possui período fértil? Durante quanto tempo a fertilidade masculina se mantém ativa? Quais são as formas de prevenção e tratamento da infertilidade masculina?

Essas perguntas são importantíssimas para que possamos mapear com melhor precisão a vida reprodutiva do homem. Além de entender melhor sobre a fertilidade masculina, vamos esclarecer questões relativas à causa e à prevenção da infertilidade e qual a relação dela com outros processos infecciosos.

Tá curioso para aprender mais sobre este tema? Vamos começar falando sobre a diferença da fertilidade no homem e na mulher. Vem com a gente!

Qual a diferença entre fertilidade masculina e feminina?

A fertilidade feminina tem início a partir do número pré-estabelecido de óvulos a serem produzidos pela mulher (esse número é definido desde o nascimento).

A partir da menarca (a primeira menstruação), os óvulos vão sendo liberados unitariamente a cada ciclo menstrual mensal, até chegar à menopausa, entre os 45 e 55 anos da mulher. A menopausa é o fenômeno de interrompimento permanente da ovulação e, consequentemente, da menstruação.

Existe um período do ciclo menstrual em que a mulher é mais propícia à fertilização. Esse intervalo de tempo é conhecido como período fértil. Em um ciclo normal de 28 dias, o período fértil geralmente responde ao intervalo entre o 11º e 17º dia após a menstruação. É durante esse intervalo que a mulher é mais propensa à gravidez.

Como funciona a fertilidade masculina?

E como funciona a fertilidade masculina? A capacidade reprodutiva do homem desenvolve-se em torno dos 12 anos de idade, no início da puberdade. É nessa época que o homem começa a produzir espermatozóides e adquire propriedades de fertilização.

Assim, a fertilidade do homem está diretamente ligada à sua capacidade de produzir espermatozóides.

Essa capacidade pode tornar-se menor após a instalação da Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino – às vezes chamada de andropausa, mas com diferenças em relação à menopausa das mulheres. Isso porque o fenômeno não acontece necessariamente de forma igual em todos os homens, e não ocorre uma parada total da produção de hormônios masculinos e de espermatozóides.

Diferentemente das mulheres, que produzem óvulo só uma vez por mês e já tem uma quantidade limitada de ovulação, o homem é capaz de produzir esperma todos os dias. Dessa forma, o homem não possui intervalos de dias em que é mais fértil do que em outros, pois sua fertilidade não segue o relógio do ciclo menstrual.

Assim, apenas fatores externos ou doenças podem interferir na fertilidade dos homens. Vamos falar um pouco sobre essas causas no tópico seguinte.

O que pode causar infertilidade no homem?

As causas de infertilidade masculina podem ser causadas tanto por fatores externos quanto por alterações biológicas provenientes do próprio corpo. Entre as possíveis causas de infertilidade, estão:

  • Infecções Sexualmente Transmissíveis (antes denominadas doenças sexualmente transmissíveis – DSTs) : doenças como a clamídia e a gonorréia atrapalham diretamente o potencial reprodutivo do homem; elas desencadeiam inflamação nos testículos e no epidídimo, uma estrutura sobre o par de glândulas masculinas. Dessa forma, a passagem dos espermatozoides é travada;
  • sobrepeso: o excesso de gordura provocado pelo sobrepeso aumenta a temperatura na região dos testículos, o que prejudica a qualidade do sêmem;
  • contato com telefones celulares: o contato com telefones celulares localizados em bolsos da calça diminui em 8% a produção de espermatozóides. O fenômeno é causado pela radiação proveniente do equipamento;
  • idade: homens com mais de 50 anos têm mais dificuldade de produzir espermatozoide por causa do natural déficit de testosterona. Há um decréscimo tanto da qualidade quanto da quantidade do sêmen produzido com o passar dos anos;
  • álcool, tabagismo e outras drogas: o cigarro libera no corpo diversas substâncias químicas que se alojam nos testículos e atuam contra a fertilidade. O cádmio é uma das principais. Há pesquisas que apontam que o álcool, a maconha e a cocaína também são causadores da infertilidade;
  • anabolizantes: substâncias que aumentam a produção de testosterona no organismo também impactam na produção de espermatozóides até a esterilidade;
  • colisões: traumas ou colisões violentas na região do órgão sexual podem impactar negativamente na fertilidade do homem;
  • azoospermia: significa a ausência de espermatozóides no sêmem. As células reprodutivas não são produzidas ou não são transportadas até o semem.
  • varicocele: conjunto de varizes que se formam no saco escrotal podem atuar contra a fertilidade;
  • processos infecciosos, tumores e malformações congênitas: podem alterar a anatomia e obstruir os canais que transportam os espermatozoides dos testículos até o exterior. 
  • diabetes: a falta de controle e tratamento da diabetes pode levar ao agravamento da doença e, consequentemente, da infertilidade.
  • causas genéticas: algumas pessoas nascem com uma predisposição genética para ter infertilidade ou incapacidade de produzir espermatozóides
  • histórico de caxumba: uma infecção viral que pode acometer os testículos e afetar a fertilidade
  • quimioterapia: para tratamento de alguns tumores;
  •  e situações pós-operatórias: sequelas de cirurgias que envolvam os testículos, próstata ou dutos deferentes, bem como os nervos da região pélvica

Como prevenir a infertilidade masculina?

A infertilidade masculina é responsável por 30% dos casos de infertilidade em casais. Existem formas de prevenir esse percentual de casos e o caminho passa primeiramente pela constatação das causas que levam à perda da fertilidade masculina.

As melhores formas de prevenir a infertilidade são as seguintes:

  • evitar cigarro, drogas e o excesso de álcool;
  • consumir alimentação saudável para evitar o sobrepeso ou a obesidade;
  • evitar a exposição a toxinas ambientais ou industriais;
  • fazer exercícios físicos frequentes, pois aumentam a quantidade e a qualidade do esperma;
  • e evitar medicamentos ou substâncias que podem prejudicar a fertilidade masculina.

Muitas dessas dicas são formas úteis de prevenção contra tipos populares de disfunção sexual masculina, como problemas de ereção e ejaculação precoce.

Importante salientar que o exame inicial que identifica não só a infertilidade masculina, mas também suas causas, é o espermograma. O exame mostra análises de características como cor, odor, viscosidade, volume e pH do espermatozóide.

Consulte um urologista para tratamento da fertilidade masculina

O acompanhamento médico especializado por parte de um urologista é fundamental para o tratamento de problemas relativos à fertilidade.

Atualmente é possível agendar acompanhamento do profissional por meio de plataformas de telemedicina especializadas em saúde sexual do homem.

Com um profissional qualificado, é possível descobrir as causas e ter os tratamentos mais adequados à situação específica de cada homem por meio de um atendimento personalizado e seguro.

O urologista, de acordo com o tipo de problema que causou a infertilidade, pode receitar uma reposição hormonal de testosterona, operação cirúrgica para corrigir os canais de transporte do espermatozóide ou outras formas convenientes de tratamento.

Gostou do conteúdo? Esperamos que o post tenha sido educativo e claro para que você tenha tirado todas suas dúvidas sobre fertilidade masculina. Até a próxima!

Esse artigo foi escrito pela Omens, plataforma direta, online e segura de acompanhamento da saúde sexual. Nossa equipe é formada por médicos urologistas certificados pela CRM e especificamente qualificados para teleconsulta. Agende um atendimento conosco!

GOSTOU DO ARTIGO? AVALIE

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

COMPARTILHE ESTE POST NAS REDES
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Fique por dentro de todas as novidades sobre saúde e mercado laboratorial. Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!

RELACIONADOS
Fique por dentro de todas as novidades sobre saúde e mercado laboratorial.
Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!