Home > O que é telemedicina?

O que é telemedicina?

A telemedicina pode ser definida como um recurso tecnológico e de comunicação idealizado com o propósito de aperfeiçoar o atendimento médico e a saúde do paciente, afinal, ela possibilita que os profissionais da área troquem informações, pareceres e opiniões a distância. Saiba mais!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Os avanços tecnológicos têm provocado inúmeras mudanças em diversos segmentos, mas, sobretudo, têm influenciado as mais importantes áreas do conhecimento — como a medicina. Nesse contexto, muitos processos inovadores têm sido criados para um desempenho mais eficiente dessa ciência.

Entre eles, podemos destacar a telemedicina, um serviço de saúde a distância, altamente relevante e que tem conquistado cada vez mais espaço no Brasil e no mundo. Não é à toa que a ferramenta tem se tornado indispensável na rotina de médicos, profissionais da saúde, clínicas e hospitais.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e descubra o que é telemedicina e como funciona, além da importância para a área médica atual.

O que é telemedicina?

A telemedicina pode ser definida como um recurso tecnológico e de comunicação idealizado com o propósito de aperfeiçoar o atendimento médico e a saúde do paciente, afinal, ela possibilita que os profissionais da área troquem informações, pareceres e opiniões a distância.

A modalidade é utilizada para transferir laudos, diagnósticos e exames de maneira digital, além de viabilizar o recebimento dessas análises em estabelecimentos do setor da saúde que não contam com especialistas em determinada área médica.

Com a ferramenta, os serviços clínicos podem ser levados a qualquer lugar do país, ampliando o acesso ao atendimento, ultrapassando as barreiras de hospitais, clínicas e consultórios e, ainda, possibilitando que os médicos tomem decisões e assumam condutas de maneira rápida e objetiva.

Em geral, esse gerenciamento de dados ocorre por meio de um computador com acesso à Internet, porém, também é possível ser realizado por meio de smartphones, tablets e demais dispositivos tecnológicos.

Quais são as vantagens da telemedicina?

Em primeiro lugar, podemos destacar a oferta de uma assistência médica precisa, globalizada e acessível, isto é, que dispensa a necessidade de locomoção. A tecnologia aplicada aos serviços aponta para uma otimização da assistência primária e para a melhoria dos processos atuais — minimizando os riscos e reduzindo os custos.

Para os profissionais do setor de saúde, o recurso também é benéfico, já que a ferramenta permite que eles tenham acesso à educação e a especializações por meio de programas de aperfeiçoamento online de qualquer lugar do mundo. Além disso, a modalidade possibilita que os técnicos se ajudem mutuamente na tomada de decisões médicas.

Outra vantagem da telemedicina é que, ao combater a escassez de recursos na área clínica e impedir o isolamento dos profissionais, o mecanismo tende a aumentar a qualidade geral das ações e dos avanços no segmento.

Essa descentralização traz benefícios não só aos pacientes (que contam com uma equipe ao seu dispor), mas também aos próprios médicos, ajudando-os a salvar cada vez mais vidas.

Quais os benefícios da telemedicina?

Quando o assunto está relacionado a benefícios, essa forma de aplicar a medicina se destaca. Situações vantajosas não faltarão para ambos os lados, tanto para os profissionais médicos quanto para os pacientes em suas casas.

A sua variedade de benefícios é o que torna essa modalidade tão atrativa para os locais que trabalham com os serviços médicos, como clínicas e hospitais. Isso porque permite que qualquer paciente possa ser atendido, requisitando recursos mínimos. Veja, a seguir, alguns dos benefícios acerca do que é telemedicina e como funciona.

1. Praticidade

Ainda que seja algo essencial para o controle de nosso bem-estar, a ida a um consultório médico pode incomodar muitas pessoas, pois o deslocamento ao local e os longos períodos de espera para receber atendimento não são muito atrativos. Além disso, muitas vezes, essa locomoção não pode ser tão simples devido a questões geográficas.

Dessa forma, ser atendido no conforto de sua casa se torna a coisa mais prática e eficiente possível, pois, além de evitar os transtornos da viagem, é benéfico para aqueles que têm medo ou sentem tensão dentro de um ambiente hospitalar.

2. Redução de custos

A ida de um paciente a um consultório ou hospital gerar uma grande quantidade de gastos para o local, independentemente de qual será a ação do paciente na área médica. Sabemos que os gastos da empresa são inevitáveis, seja com a manutenção do ambiente, seja com a reposição de materiais, seja com o pagamento dos salários de seus funcionários. 

Mas, com a telemedicina, esses custos podem diminuir, com os menores gastos que vão desde a recepção e o conforto dos clientes até o uso de espaços, que podem ser reduzidos, dado que somente os profissionais estarão presentes.

3. Otimização do tempo

Graças à enorme agilidade, os profissionais adquirem a capacidade de atender a um maior número de pessoas, sem necessitar de um esforço massivo que demandaria horas a mais do que com a telemedicina. Essa otimização alavanca as consultas, permitindo um avanço nos serviços oferecidos pelo local, economizando o tempo do paciente que não precisa se deslocar até o local da consulta.

4. Maior segurança

Com todo o processo a ser realizado online, há uma facilidade muito maior de arquivamento e segurança de dados, que são armazenados diretamente nos servidores do hospital ou da clínica em questão. Assim como do atendimento que pode ser gravado por ambos os lados para a utilização de informações. 

5. Acesso à segunda opinião

Além do armazenamento e da segurança, a transferência de informações entre os próprios profissionais se torna algo instantâneo. E isso é extremamente útil em casos em que há necessidade de uma segunda opinião sobre o estado do paciente ou em uma ambientação geral, podendo ter mais de uma fonte de conhecimento ao vivo para que possa ser dado um diagnóstico mais preciso.

Como a telemedicina funciona?

Educação, consulta e assistência são algumas das principais frentes quanto ao que é telemedicina e como funciona. Isto é, são bons exemplos de como a modalidade performa na prática. A primeira tem o objetivo de capacitar e atualizar profissionais da área de saúde que se encontram afastados dos grandes centros. Nesses casos, são utilizados alguns recursos, como aulas online, e-learning, palestras, videoconferências e outros.

As consultas, por sua vez, são utilizadas por médicos para buscar assistência de um especialista — como uma segunda opinião em um diagnóstico ou mesmo orientações sobre a realização de um procedimento.

Já a assistência consiste no monitoramento do paciente por um profissional presencial. Nessa situação, o médico se comunica com outros técnicos a distância para obter mais de um parecer sobre uma cirurgia, um medicamento, exames etc.

A telemedicina é confiável?

Em questão de desconfiança ou medo de não ser algo que beneficiará tanto o paciente quanto a empresa, é possível ficar despreocupado. Isso porque, além de serem profissionais, todos aqueles que atenderão estão treinados e aptos para relações por meios desse tipo comunicação.

As informações entre médico-paciente são de extremo sigilo e as empresas devem seguir normas e políticas de segurança, além de estarem extremamente comprometidas com as éticas que englobam a área médica. Assim, o Conselho Federal de Medicina dispõe sobre o que é telemedicina e como funciona, desde que a prática siga à risca os regulamentos que dizem respeito a diagnósticos, informações e imagens.

Entre as novas tecnologias, destaca-se a inteligência artificial. Essa área de pesquisa utiliza recursos inovadores capazes de gerar mecanismos que possam reproduzir a capacidade humana de raciocinar e resolver problemas. Com ela, é possível cruzar informações e imagens digitais de exames e laudos com o propósito de obter diagnósticos ainda mais precisos.

Analisando essas frentes pelo lado da prevenção e da diminuição dos casos de sinistralidade, cada uma delas pode ser o diferencial que faltava na relação dos colaboradores com a sua saúde. Na prática, todos saem ganhando — tanto a empresa que pode diminuir custos com a geração de sinistros quanto os colaboradores que conquistam mais qualidade de vida.

Como você pôde ver, os avanços na área da saúde têm sido cada vez mais constantes. No Brasil e em qualquer outro lugar do mundo, a tecnologia é uma realidade em qualquer setor — e não seria diferente na medicina, certo?

Quer saber mais informações sobre o assunto? 

A telemedicina consiste num conjunto de técnicas e tecnologias de informação e comunicação que permitem diagnósticos mais rápidos e a distância. Pode-se consultar especialistas, realizar exames de sangue, radiografias e outros exames de imagem. Os laudos podem ser emitidos por profissionais em outra localidade.

A grande vantagem é poder contar com resultados mais rápidos e diagnósticos mais precisos, mesmo em localidades mais distantes. Inclusive, essa tem sido uma boa opção para pequenas clínicas e centros de diagnósticos. Principalmente os menores e que se encontram longe dos grandes centros.

Aprenda mais sobre o que é telemedicina e sobre os serviços da Hilab clicando aqui!

GOSTOU DO ARTIGO? AVALIE

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

COMPARTILHE ESTE POST NAS REDES
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Fique por dentro de todas as novidades sobre saúde e mercado laboratorial. Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!

RELACIONADOS
Fique por dentro de todas as novidades sobre saúde e mercado laboratorial.
Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!
Contrate o Hilab

Preencha o formulário para que um de nossos consultores entre em contato com você.

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.